Masturbar, Respirar, Meditar.

Quando falamos de masturbação, pra muita gente isso pode significar apenas alguns minutos de toque que resultam em sensações de alívio, mas que precisam acabar rápido para que não se quebre o ciclo e a rotina da vida agitada. Acordamos, nos dedicamos aos nossos pequenos grandes afazeres, trabalhamos, e no meio disso tentamos de tudo fazer caber qualquer coisa que deixe a vida menos pesada. 


Estamos falando de bem estar como nunca, porque nunca se precisou tanto que ficássemos bem. Se você mora no Brasil em 2021, deve saber do que estamos falando. No entanto, não são pílulas mágicas ou sucos detox que vão salvar toda uma geração de pessoas exaustas fisicamente e emocionalmente. Precisamos buscar mais internamente do que externamente lugares tranquilos onde os pensamentos e todas as informações do mundo não nos esmaguem. E aí que temos duas atividades simples e gratuitas que podem nos ajudar muito, e que funcionam ainda melhor quando estão em conjunto. A masturbação e a meditação. 

Se você nunca pensou em associar uma coisa com a outra, não se preocupe, a masturbação por tanto tempo foi (e muitas vezes ainda é) pintada como uma perversão e um ato proibido, que libertar dos mitos e se apossar de todo bem estar que ela traz é uma coisa que acontece em passos lentos e com a necessidade de muita educação sexual honesta e sensível envolvida. 

Agora vamos tentar deixar um pouco de lado a ideia de que meditar é sentar em posição de lótus e tentar não pensar em nada. A melhor forma de nos prepararmos para a meditação é nos colocarmos no presente, e uma ferramenta poderosa é sentir seu corpo por inteiro, percebendo esse fluxo de pensamento e deixando que eles passem, um por um, como um filme, sem julgar a qualidade ou natureza deles. Dessa forma passamos a entender melhor quais são os sentimentos por trás deles e ficar em paz. Estar presente é sobre fluidez, entrega, desapego e sensorialidade. Através de técnicas de respiração, mapeamento corporal, concentração, visualização, e outros, podemos alcançar estados profundos de encontro com nós mesmos e também com o nosso erotismo.

Como começar:

  • Num lugar calmo e com privacidade, diminua a luz do ambiente, e se quiser, acenda velas, incensos, aromatizadores com óleos essenciais, ou coloque uma música instrumental e calma, o que te deixar mais relaxada. Reserve seu lubrificante preferido e deixe num local fácil de acessar.
  • Deite confortavelmente e sem roupa, e por mais que nessa hora você possa se sentir um pouco estranha, lembre-se que tudo bem que comece assim. Com o tempo vamos pegando jeito em estarmos íntimas com nós mesmas. 
  • Feche os olhos e respire profundamente. Inspire pelo nariz e solte pelo nariz devagar. Contar os segundos enquanto respira é uma técnica que pode funcionar, comece inspirando por quatro segundos e expire também por quatro segundos. Repita até você começar a sentir que está presente em seu corpo. A cada respiração sinta seu corpo movendo toda a energia e oxigênio que você precisa dentro de você.
  • Depois de algumas repetições de respiração profunda, vá mentalmente "escaneando" todo seu corpo. Comece pelos dedos dos pés, suba aos poucos notando cada músculo tensionado, relaxando, soltando os ombros, maxilar, pálpebras, até chegar no topo da cabeça. Não esqueça de dedicar mais atenção à região pélvica, vulva e clitóris.
  • Já se sentindo mais leve, pegue seu lube e despeje uma quantidade suficiente para espalhar nas duas palmas das mãos. Coloque as mãos sobre a vulva e deslize elas gentilmente, sentindo as texturas e elevações da região.
  • Concentre-se nas respirações, depois no toque, e siga variando como sentir mais necessário. Aqui você também pode estabelecer intenções enquanto massageia a própria vulva, pode trazer toda a atenção para essa parte do corpo e se "apresentar" a ela, ou até mesmo apenas sentir o toque. O importante é estar presente nesse momento. 
  • Fique por quanto tempo precisar. Não se apresse, não cobre que seu corpo te traga sensações x ou y ou que ele tenha a obrigação de te dar um orgasmo nessas horas. Esse é o desapego que precisa ser trabalhado para que a atenção plena possa estar presente o máximo possível. 
  • Você também pode adicionar um vibrador ou um massageador de cristal para sua sessão de auto prazer pleno.
  • Quando você sentir que esse momento de auto amor já está para se encerrar, sente-se em uma posição confortável e sinta essa plenitude, esse bem estar por alguns minutos.
  • A essa altura, o seu corpo e a sua mente já estarão serenos e prontinhos para meditar. Escolha uma técnica de visualização (você pode ficar olhando ou imaginando o fogo de uma vela, ou um triângulo no intercílio), preste a atenção na sua respiração ou no som do ambiente.
  • Permaneça pelo tempo que achar necessário e por quanto for prazeroso :)

 Esse é um caminho que gostamos bastante, porém não é o único. Muitas pessoas encontram jeitos de meditar e de se masturbar bem diferentes, e que podem ser combinados também diferentemente entre si. E claro, apesar do foco desse exercício de cuidado mental-espiritual-físico ter sido descrito para pessoas com vulva, também funciona perfeitamente para pessoas com pênis. MRM (Meditação, Respiração, Masturbação) faz bem para todo mundo e pode ser um alívio grande no meio das notícias e acontecimentos da vida. Separe esse tempo para você, se cuide da maneira mais profunda e radical que puder, e um ótimo mês da masturbação para todes!

© Texto escrito por Clariana Leal e Larissa Ely, co-founders da Climaxxx.

Deixe um comentário

Todos comentários são moderados antes de serem publicados