Amor não é só flor

Fofoca de milênios

O amor que foi nos ensinad@ é aquele de ideal romântico. Conhecer alguém, se atrair por el@, vislumbrar uma vida inteirinha com essa pessoa (que esteja à altura da estrutura que a sociedade espera, claro), e por fim, casar com el@, ter filh@s com el@, envelhecer com el@.

O que não te contaram

É que esse amor, independente de ser de um viés sexual, afetivo, ou no âmbito de uma amizade ou parceria, exige disposição e humildade para ser trilhado, já que: rufem os tambores, amor não são só flores.

 

Conflito & confusão

Relações maduras se constroem com bases sólidas de confiança, (auto) responsabilidade, escuta, e coração aberto. Os conflitos vão existir e eles podem ter um papel fundamental na construção dessa relação, porque geram possibilidades, principalmente a de sair de si para enxergar o outro.

 

B.O

Precisamos dar conta do B.O que é assumir e reconhecer os possíveis desconfortos que uma relação pode estar causando em nós - e isso sempre deve ser legítimo, pra todos os lados. Muitas vezes somos os abusad@s e em outras vezes somos quem abusamos. Segura seu B.O.

 

Coragem

Sim, isso não soa fácil porque de fato não é. Exige coragem, de ser quem se é na sua essência e vulnerabilidade, e também para aceitar o outro na sua inteireza muitas vezes confusa e contraditória.

 

Contradição

Somos seres contraditórios, e isso significa apenas que somos seres human@s. Chei@s de nuances, sentimentalismos, traumas, sonhos, medos, ou seja, todos carregamos uma mochilinha pesada com o nosso nome, e cabe à gente ser sincero com a gente e com o outr@ se queremos e/ou aguentamos dividir os pesos dessas mochilinhas junt@s.

 

Não era amor, era cilada

Se você perceber que a pessoa com a qual você está se relacionando se coloca sempre acima das questões que você traz, ou sempre se coloca como a grande vítima, o próprio alecrim dourado, deus@ ou qualquer coisa do tipo, apenas corra: essa pessoa é uma pessoa narcisista que precisa se alimentar de amores sinceros, mas que não está disposta a descer do seu próprio pedestal pra isso. Xô.


Se conheça

O suficiente para saber reconhecer aquilo que está extrapolando os seus limites, e tenha coragem de se impor. Tem gente que não dá um, nem dois, nem três, mas vaaaaários sinais de que aquilo não vai prestar. Ouça seu coração, sua voz primordial.

 

Por fim

Amor é amor, romance é romance e um lance é um lance. Se engaje em quem se engaja em você, começa por aí. Não se entregue por carência (se for, que seja consciente). Se ame antes de amar alguém. Você merece um amor real. Pra ser amor, seja real.

 

 

© Texto de Marcela Büll. Marcela é atriz e sócia da Climaxxx, multiartista, produtora, empreendedora & trabalhadora do Brasil.

Gostou? Deixe seu comentário

Não aceitamos discurso de ódio. Todos os comentários serão moderados antes de serem publicados.

primeiro toy? vem comigo