Pular para o conteúdo

Carrinho

Seu carrinho está vazio :(

Tapa no sexo: pode ou não pode?

Tapa no sexo: pode ou não pode?

Dói um tapinha não dói: comunicação, consentimento e prazer sexual

É fã de uma pegada mais intensa na hora do sexo? Um tapinha aqui e outro ali, nunca fez mal né não? Mas não é todo mundo que gosta de dar/receber esse tipo de tratamento. 

Hoje a gente vai falar um pouco sobre essas questões e te dar dicas de como encaminhar as conversas na hora de pedir por um sexo mais selvagem. 

Tudo com uma comunicação clara, respeito mútuo e consentimento explícito. Vem com a Climax nessa!

Mas antes… Algumas definições básicas:

    A ciência por trás do tapa (bem-dado) no sexo

    O prazer de tudo isso pode não vir necessariamente da dor do tapa, apesar de ter, sim, gente que gosta exatamente dessa sensação. Na realidade, o que pode realmente levar ao prazer, na prática, tem mais a ver com o sangue que flui na região onde o spanking acontece. 

    Quando você recebe o tapa, o local fica mais sensível. Com isso, você aumenta também a sensação de prazer. O tapa recebido entre as coxas ou ainda entre a região da bumbum e a parte de trás das coxas pode aumentar o fluxo sanguíneo para os locais perto da região genital. E tudo isso aumenta a sensibilidade por lá também.

    Comunicação e Consentimento: A Base Essencial

    A chave para qualquer experiência sexual positiva é a comunicação aberta e honesta. E quando queremos um tapa (ou queremos dar um tapa) não tem jeito, vamos ter que conversar antes.

    Antes de introduzir práticas como o spanking, o sexo mais intenso ou mordidas durante o ato sexual, todos nós precisamos estabelecer um ambiente seguro para discutir preferências, limites, expectativas e fantasias. Então, nada de estapear o outro sem saber de tudo isso antes.

    Tapa na Bunda e Tapa na Cara: intensidades diferentes

    O tapa na bunda é uma prática popular que pode ser estimulante para quem recebe, aumentando a excitação durante o sexo. E como é tão popular, a gente acaba não perguntando mais e nem pensando em perguntar se pode ou não acontecer. 

    Agora quando o tapa é na cara… As coisas precisam de uma comunicação um pouco mais direta. 

    Essa é uma prática mais intensa e emocional que pode despertar sensações de dominação e submissão. Sempre bom lembrar que o tapa na cara é muitas vezes usado em brigas reais e ser surpreendido com um durante o sexo não é sempre bom. 

    Antes de experimentar, é essencial praticar nossas dicas de comunicação com a pessoa parceira, estabelecendo limites claros e um consentimento explícito. Sem.que existam surpresas desagradáveis na hora do sexo. 

    Como pedir por um sexo mais Selvagem? 

    O sexo mais intenso, muitas vezes chamado de "sexo selvagem", pode incluir uma variedade de comportamentos e intensidades, desde uma maior agressividade até uma entrega mais profunda e apaixonada. 

    Sempre ajuste a experiência de acordo com os desejos e limites de ambos os parceiros. Isso garante  que a experiência seja confortável e prazerosa para todos.

    E como começar essa conversa? 

    Antes de mais nada, essa conversa vai precisar acontecer antes do sexo. Mas claro, existem diferentes níveis de intimidade para diferentes tipos de casais… 

    Em casal… 

    Aqui é um pouco mais fácil encontrar momentos onde se pode falar de assuntos mais picantes fora do momento da ação. 

    Você pode aproveitar um dia onde vocês dois já estão conversando sobre outros assuntos na cama. 

    Comece conversando sobre o que cada um gosta e está disposto a experimentar. Por exemplo, iniciar com uma pergunta respeitosa como: "Eu me sinto excitado(a) quando você me dá tapinhas suaves. Você quer experimentar algo mais intenso?"

    Com ficante casual… 

    Esse é um pouco mais difícil. Se você tem abertura para discutir sobre num primeiro encontro, vá em frente. Mas talvez a melhor hora seja após o sexo. Uma conversa descontraída depois de uma boa noite pode ser o ideal para perguntar das preferências na cama. Sempre cuidado com o tom da conversa.

    Na hora de dar o tapa: vale tudo? 

    Não. Não vale. E tem, sim, jeito certo de dar um tapa bem-dado. Bora aprender? 

    • Comece sempre no nível mais leve. Como dissemos nos parágrafos anteriores, um tapa na bunda é quase sempre ok. Comece aí antes de seguir para algo mais intenso. 
    • A força do tapa também importa. Comece com uma intensidade muito leve e evolua conforme a sua comunicação com a pessoa também evolui. 
    • Se necessário, fale sobre expectativa. Também te mostramos como o sexo selvagem. Pode significar muita coisa. Na dúvida, pergunte. 
    • Os melhores pontos (sweet spots): A região entre a parte de trás das coxas e o início da bunda e a parte interna das coxas podem ser ótimos pontos para mirar na hora do tapa. 
    • Bateu uma vez? Espere um pouco. A parte onde você bateu vai ficar sensível. Então cuidado! Preste atenção na linguagem corporal do outro. 
    • Para tapas no rosto, cuidado com a intensidade. Não é preciso dizer que a intenção aqui não é desmaiar ninguém. A cabeça e o rosto tem pontos muito sensíveis. Então cuidado com a intensidade. E lembre-se: consentimento explícito sempre. 
    • Não use só a mão. Posicionar a outra pessoa deitada nos seus joelhos pode ser bastante excitante e facilitar acesso aos pontos mais interessantes. Você também pode utilizar algum toy, como chicote ou palmatória. 
    • Uma mordida também vai bem. As mordidas durante o sexo podem ser uma forma de estimulação sensorial tão gostosas quanto o tapa, mas devem ser praticadas com cuidado. Regule a intensidade conforme você e seu parceiro experimentam. Sempre comece com mordidas leves.

    Existe safe word para tapa? 

    Sim, deve existir. Essa é uma boa forma de saber quando as coisas estão doendo demais ou quando a intensidade emocional também passou dos limites. 

    Por isso, durante a conversa sobre o assunto, não esqueçam de determinar uma safeword se vocês querem aumentar a intensidade do spanking. 

    O que é spanking? Além de outros termos para um sexo mais selvagem

    Se você não conhece o termo spanking entre outros tantos usados para pedir por uma atividade mais intensa na hora do sexo: não tema! Aí vai mais um mini dicionário Climax. 

    • Spanking, é uma atividade erótica que pode ser feita antes ou durante o sexo onde a pessoa parceira bate em outra. A intensidade do spanking pode variar de leve para intensa. 
    • Choking, ou enforcamento, também é uma atividade erótica onde uma pessoa priva a outra da respiração durante um curto período. 
    • Self-Spanking, é a atividade erótica em que uma pessoa se bate em alguma região do corpo
    • Role-Play, é quando a atuação ou a imposição de um certo cenário é utilizado durante a atividade sexual. 
    • Safeword, ou palavra segura, é quando escolhemos uma palavra que determina o fim da atividade sexual ou da atividade dentro do BDSM.

    Finalizando…

    Se você quer explorar práticas mais intensas durante o sexo, a comunicação aberta, o consentimento mútuo e o respeito pelos limites do parceiro são fundamentais. Não tenha medo de falar sobre suas preferências e também de perguntar às pessoas que te acompanham nessa.

    Estabeleça uma base sólida de confiança e honestidade para que ambos aproveitem uma experiência sexual mais satisfatória e onde seja possível incorporar esses novos elementos que aumentam a intimidade e o prazer mútuo.

    Deixar comentário

    Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.

    conhecimento é sexy

    vem ler mais